COLEÇÃO HUMANITAS

capa_livro_mirian

 
Já se encontra à venda a primeira obra da Humanitas, a nova coleção ensaística do CIAC.
 
Título: Buñuel e o Surrealismo: a arquitetura do sonho
Data de publicação: novembro de 2016
Nº de páginas: 163
Resumo:
Em setembro de 1966 morria André Breton, o pai-fundador do surrealismo, cujo 1º Manifesto, publicado em 1924, oficializa a existência do movimento. Para muitos, a morte de Breton marca também a morte do surrealismo, embora, de facto, o ideário de um dos mais importantes movimentos de vanguarda do séc. XX não tivesse deixado de existir com este acontecimento. Este livro celebra, de certa maneira, o cinquentenário da morte do surrealismo e, mais ainda, celebra a sua persistência em continuar a existir, como movimento, como ato de criação, como revolução permanente do pensamento. Ao entrar no mundo fascinante (e perigoso) do surrealismo, procura-se aqui desvendar esse conceito, contextualizá-lo e utilizá-lo, na medida do possível, no seu sentido mais estrito. A obra de Luís Buñuel, cineasta e surrealista, é, pois, analisada a partir da sua relação com o movimento francês e com as manifestações poéticas que ocorriam pela mesma altura no seu país de origem, a Espanha. Através da arquitetura do cinema de Buñuel, nomeadamente de seus primeiros filmes, é possível perceber por que ele foi considerado, unanimemente, o verdadeiro representante do cinema surrealista.
 

Disponível na Livraria Online Grácio Editor:

logofooter

Sede:

secretaria.ualg@ciac.pt / T. +351289800914 | Ext. 7541
Campus Gambelas, FCHS, Edf.1, Gab.2.23

8005-139 Faro

 

Polo Universidade Aberta:

sec.ciac@uab.pt / T. +35130002918/517 | Ext. 82918

Palácio de Ceia, Rua da Escola Politécnica, 147

1269-001 Lisboa