CICLO DE ARTES VISUAIS

CICLO DE ARTES VISUAIS

 

Ciclo de Artes Visuais traz a Faro João Pedro Azul, um dos criadores do “Flanzine“, um fanzine de “comer e chorar por mais”.

No próximo dia 2 de maio, quinta-feira, teremos connosco João Pedro Azul, um dos criadores da “Flanzine”, um fanzine com berço no Douro e projeção nacional que já vai na sua décima nona edição.

Na mala, além de muitas histórias para contar, João Pedro Azul traz o Flanzine número 19: OBSCENUM. Este número, coordenado pelo seu editor e pelo designer Carlos Guerreiro, que aceitou o convite de partilhar essa tarefa, procura refletir sobre o olhar atual perante a arte e a realidade, quer pessoal quer institucional. O lançamento teve lugar nas XX Correntes de Escrita, Festival literário da Póvoa de Varzim e contou com a apresentação do editor e dos autores Afonso Cruz e Marta Bernardes. Esta foi a quarta passagem da revista pelo evento que banha a cidade de literatura, em pleno Inverno. Nele, podemos encontrar, além dos já citados, autores como Ana Cássia Rebelo, João Paulo Cotrim, Fernando Luís Sampaio, Andreia C. Faria e Valério Romão, entre outros. No que diz respeito às participações mais plásticas, temos trabalhos de André da Loba, André Carrilho, Vera Marmelo, Susana Mendes Silva & Alice Geirinhas, Paulo Mendes e Miguel Januário. A capa é da autoria do próprio Carlos e o design da habitual dupla lina&nando.

João Pedro Azul é natural de Vila do Conde e vive no Porto. É um dos criadores e editor da revista “Flanzine” e co-editor da editora Flan de Tal, responsável pela obra conjunta: POEMANIFESTO — a partir de Cesariny. É formado em Teatro — Interpretação, pelo ESMAE, começou por se dedicar à escrita de cena, como complemento das suas encenações; é um dos responsáveis pela dramaturgia da Queima do Judas de Vila do Conde; no âmbito da Flanzine, foi criador das performances “MURO” e “4EUROPE”, com Telma João Santos, e “ÓDIO”, criada a solo para o REALIZAR: poesia 2017; publicou, em conjunto com o ilustrador João Concha, o Livro do Amo, em 2015 (Plano Nacional de Leitura); autor do projecto literário, em curso: Trabalho de Casa; pós-graduado em Gestão de Actividades Artísticas, Culturais e Educativas e frequentou o Mestrado Multimédia da UP, onde desenvolveu trabalhos de fotografia, cinema e documentário; escreveu com Alexandre Sá, em 2016, o argumento do filme VAZA; é membro fundador da Cabe Cave – Associação Cultural.

A sessão decorrerá, como habitualmente, no Campus da Penha, no auditório 0.4, pelas 15h00. A entrada é livre.