Um dos objetivos do Centro de Investigação em Artes e Comunicação é a disseminação do conhecimento produzido no Centro, com particular incidência nas áreas das Literacias (dos Media, das Artes e da Ciência), da mediação, da interculturalidade e da multimodalidade comunicativa.

A Ciência Aberta possibilita a partilha do conhecimento entre a comunidade científica, a sociedade e as empresas, ampliando não só o reconhecimento científico, mas também o seu impacto social e económico. A promoção do Acesso Aberto/FAIR (Findable, Accessible, Interoperable and Re-usable) aos dados e publicações científicas permite a democratização do acesso ao conhecimento, contribuindo para o desenvolvimento de uma sociedade informada e consciente.

O Acesso Aberto significa a disponibilização livre de publicações resultantes dos projetos de I&D financiados total ou parcialmente pela FCT. Qualquer utilizador deve poder livremente, sem custos, aceder em qualquer momento e sem quaisquer restrições de conteúdo, a estas publicações científicas em formato eletrónico.

O depósito em Acesso Aberto concede ao trabalho dos investigadores uma maior visibilidade e impacto, possibilitando novos financiamentos e apoios assim como debates e citações dos dados. A preservação digital das produções facilita a integração da informação no Ciência Vitae e no ORCID.

Vantagens da Ciência Aberta:

  • Aumentar a eficiência, o rigor académico e a qualidade da investigação.
  • Ampliar o conhecimento do processo de trabalho científico.
  • Promover o envolvimento da sociedade no processo de (co) criação e fruição do conhecimento.
  • Aumentar o impacto económico e social da ciência.
  • Acelerar a criação de novos temas de investigação.
  • Estimular a criatividade e inovação através da amplificação do impacto da investigação.
  • Proteger e valorizar a propriedade intelectual.
  • Promover o retorno científico para as instituições.

O Centro de Investigação em Artes e Comunicação e os seus investigadores devem respeitar as seguintes orientações subjacentes às políticas de Ciência Aberta nacional:

  • A versão final das publicações deve ser depositada pelos autores em pelo menos um repositório integrante da rede RCAAP (Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal).
  • São autorizados períodos de embargo com duração máxima de 12 meses para publicações nas áreas das ciências sociais, humanidades ou artes e de 6 meses para publicações nas restantes áreas científicas.
  • As publicações devem incluir referência ao financiamento da FCT:
    • Quando há apoio financeiro, deve ser colocado a menção seguinte: Este trabalho é financiado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito do projeto UIDB/04019/2020.
    • Quando não há apoio financeiro, deve ser colocado a menção seguinte: Este trabalho é apoiado por fundos nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito projeto UIDB/04019/2020.
    • (Quando o trabalho é também financiado por outros projetos ou outras entidades, as referências ao financiamento devem acumular-se, devendo o investigador selecionar um dos textos propostos anteriormente em função da existência ou não de apoio financeiro.)

Mais informações: https://www.ciencia-aberta.pt/.

Esta publicação também está disponível em: Inglês