ANTÓNIO BRANCO

ANTÓNIO BRANCO

Email: abranco@aulg.pt

Breve CV: António Branco é licenciado em Línguas e Literaturas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1989) e Doutorado em Literatura Portuguesa (Medieval) pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve (1999), onde obteve o título de agregado em Artes, em 2012. Depois de ter sido professor de português e francês do Terceiro Ciclo e Ensino Secundário em várias escolas públicas, exerceu a docência na Universidade de Macau (1990-1991) e na Universidade do Algarve (desde 1991). Foi ator profissional entre 1979 e 1983, no Teatro do Mundo, grupo de teatro independente de Lisboa (fundado por Manuela de Freitas, Jean-Pierre Tailhade, José Mário Branco e Fernanda Neves, entre outros, em consequência de uma cisão na Comuna – Teatro de Pesquisa). Em 2006, fundou o grupo de teatro A Peste – Associação de Pesquisa Teatral, no qual tem mantido uma atividade regular enquanto ator, na encenação e na direção de atores.

Interesses de investigação: Depois de um período dedicado à Literatura Portuguesa Medieval e às questões do Ensino do Português, tem dedicado a sua atividade científica mais recente à investigação teórico-prática sobre a Arte de Representar (história e métodos) e sobre o seu Ensino, tanto na perspetiva vocacional quanto na da Educação pela Arte. Parte dessa investigação tem sido concretizada em espetáculos d’ A Peste. É membro do Centro de Investigação em Artes e Comunicação (Universidade do Algarve), de que foi fundador e o primeiro coordenador.

Publicações mais recentes:

Branco, António (2015). Visita guiada ao ofício do ator: um método. Com prefácio de José Gabriel Trindade Santos e posfácio de Manuela de Freitas. Faro/Coimbra: CIAC/Grácio Editor.

Branco, António (2014). Para uma ideia de pedagogia teatral: leveza, rapidez, exatidão, visibilidade, multiplicidade. Revista Portuguesa de Educação. 27(1), pp. 55-77.

Branco, António (2013). A criação da «terceira coisa»: um exemplo do efeito placebo na arte do ator. In J. Carvalho (coord.). Artes e ciências em diálogo. Coimbra: Grácio Editora, pp. 401-409.

Branco, António (2011). Para uma reinterpretação do ‘teatro pobre’: a experiência d’ A Peste – Associação de Pesquisa Teatral. In Sinais de Cena. 16. Dezembro. Lisboa: CET/APCT, pp. 81-84.

Outros resultados da investigação em Artes:

Branco, António (encenação, direção de atores) (2015). Na Leprosaria, criação colética a partir de poemas de Alberto Caeiro, António José Forte, António Ramos Rosa, Eugénio de Andrade, Herberto Hélder, João Miguel Fernandes Jorge, Jorge de Sena, Mário Cesariny, Miguel Torga, Natália Correia, Ruy Belo e Sophia de Mello Breyner Andresen. [Espetáculo de teatro d’ A Peste – Associação de Pesquisa Teatral (estreia 14 de maio, Laboratório de Teatro e Artes Performativas da F.C.H.S., Faro).

Branco, António (encenação, direção de atores) (2012). Gogo e Didi, cantata com prelúdio e fugas, a partir de textos de Samuel Beckett (En Attendant Godot, Come and Go, That Time, Footfalls e What Where). [Espetáculo de teatro d’ A Peste – Associação de Pesquisa Teatral (estreia 25 de outubro, Laboratório de Teatro e Artes Performativas da F.C.H.S., Faro.)

Branco, António (encenação, direção de atores e interpretação) (2011). Fala comigo, a partir de uma peça de Tennessee Williams. Faro: CIAC. [Espetáculo d’ A Peste – Associação de Pesquisa Teatral (estreia 19 de Novembro, Laboratório de Teatro e Artes Performativas da F.C.H.S., Faro).

Branco, António (encenação, direção de atores e interpretação) (2011). Por termos falado tanto, ouvido tanto, penado tanto, brincado tanto, a partir de textos de Samuel Beckett. Faro: CIAC. Espetáculo de teatro de Hugo Sancho (estreia 9 de Maio, Laboratório de Teatro e Artes Performativas da F.C.H.S., Faro).

Branco, António (encenação, direção de atores e interpretação) (2010). Fando e Lis, de Fernando Arrabal. Faro: CIAC. Espetáculo d’ A Peste – Associação de Pesquisa Teatral (estreia 8 de Outubro, Grande Auditório da Universidade do Algarve, Faro).

Outras informações: Na Universidade do Algarve desempenhou, entre outros cargos, o de Presidente do Conselho Diretivo (2000-2003) e Diretor (2009-2013) da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais. Foi, ainda, membro do Conselho Geral (2009-2013). Mais recentemente, exerceu o cargo de Reitor (2013-2017). No ano de 2017, integrou o painel de avaliação da FCT para o concurso de Bolsas de Doutoramento, na área das Ciências da Educação.

NOTÍCIAS

PUBLICAÇÕES